domingo, 26 de julho de 2009

Crises.


As vezes penso que talvez fosse melhor se não tivéssemos opções.
Se simplesmente tivéssemos que fazer o certo, sem se questionar, sem haver a necessidade do diferente, de outras formas de se fazer o que deve ser feito. Mas que graça teria viver assim?
Ah como eu quero, como eu desejo chorar, chorar por noites e noites, pelo amor perdido, pelas oportunidades perdidas, por mim.
Um abraço... a de haver no mundo alguém capaz de saciar minha sede? de preencher meus braços com o abraço que a tanto desejo?
Ou não. Terei eu me condenado... sinceramente eu não quero mais escrever, chega. Cansei de mim mesmo, chorar é bem melhor, sinto falta, mas do que? De quem, é algo que nem existe, é uma vontade que se manifesta, que não tem princípio.



É assim meu início meio e fim.
Meu passado, presente e futuro.
Minha outrora, meu amanhã.
Meu suco de abacaxi.
Meu remédio amargo.


Meu sonho...
meu maior pesadelo.
Sou eu.
É o menino sonhador de 7 anos.


É o jovem, o pecador.
O clemente, o piedoso
O injusto.
O hipócrita.
O mentiroso.

Pedir, o que? Pra que?
Existe o que quero?
Afinal... o que eu quero?
QUEM EU SOU?


Arlan de Souza.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Harry Potter (filme 6)

Não foi nem de longe o que eu queria, mas foi quase o que eu esperava.

Cenas importantíssimas foram cortadas, como o combate na escola entre alunos e comensais, essa parte era primordial para o filme.

A Hermione, coitada...ficou bêbada, essa parte eu ainda não digeri.
Parabéns para Tom Felton, sua atuação foi brilhante, o mesmo não pode ser dito sobre Michael Gambon e sua precária atuação no papel de Dumbledor.
Coisas que haviam se tornado marca registrada de HP, como o tema de abertura da série, foram excluídos, sem falar no percurso do trem, que se tornou um semi árido. O clima de mágia praticamente sumiu, feitiços quase não são mais vistos, sem falar que o Hagrid e o Neville, mais pareciam figurantes, tamanha foi a importância que deram a eles.

Sobre a direção de Yets, eu diria, bom, mas ele não sabe adaptar livros para o cinema, não mesmo!(pelo menos os do Hp não).

E a você que ainda não viu o filme...eu lamento, mas ficou muito a desejar, eu digo isso como fã. Agora, para quem não leu os livros, com certeza vai adorar o filme.


Abraços.
(Imagem: Warner Bros.2009.)

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Súbita vontade de postar.

Eu heim, cada coisa que me forço a fazer.
Estava eu agora a pouco, indo dormi, após claro ter feito minha tradicional postagem de domingo, desligo o computador, vou até a cozinha tomar um copo d'água, passo no banheiro, e derrepente uma súbita vontade de escrever, de postar algo aqui.
Pois bem, passam da 01:36 da manhã, e sinceramente eu estou FERRADO, sim, pois caso eu vá trabalhar amanhã,( é que eu ainda não sei se irei ou não) eu estarei com um pulta sono, imagina eu acordando daqui a 04:00 horas, nesse frio...hum não vai prestar.
Falando em frio, realmente tá muito frio(ta bom assim mesmo.) meus braços estavam congelando, mas quando voltei pra postar agora a pouco eu peguei minha coberta favorita, uma que já foi da minha mãe, é que certo dia quando ela ia jogar fora (pela idade da coitada, da coberta claro.) eu decidi pegar pra mim, sinceramente ela tem lá seus buracos e rasgões, mas esquenta mais que qualquer outra, é um apego emocional, gosto muito dela, uma relíquia de família (rsrsrs).
Já que estou sem sono mesmo, vou falar de bobagens...hoje eu decidi trocar de anti vírus, já baixei uns três hoje, claro um de cada vez, e deixando sempre apenas um no pc, agora estou com um tal de Avira, o infeliz é totalmente em inglês, e dificílimo de configurar, vou acabar voltando pro AVG, que também é em inglês, porém ele eu entendo.
É, acho que terei de arrumar sono em algum lugar, tenho que ir, mas estou sem vontade. Queria mesmo era passar o resto da madrugada aqui, mas sei lá, a consciência me manda dormi, e o corpo pede pra ficar. As vezes eu me pergunto, quantos loucos passam a madrugada assim, acordados? Pelo que tenho lido são muitos.
É interessante pensar que enquanto eu estou aqui no silêncio do meu quarto, a várias outras pessoas fazendo e pensando o mesmo, sem falar nos outros que dormem, é meio que..ah sei lá o que, é simplesmente...INTERESSANTE !
Estamos todos, querendo ou não, ligados por atos, pensamentos, desejos e outras coisas.
Bom, infelizmente a inspiração ta se esgotando, é isso...boa noite...ou melhor...bom dia.

domingo, 12 de julho de 2009

Eu preciso.



Há sim...eu preciso postar algo. Mas o que? Na verdade transbordam assuntos e temas a serem falados, talvez politica, a propósito, é incrível como nossos "caros" irmãos de Brasília passam a maior parte do tempo resolvendo seus problemas internos enquanto a nação fica a mercê do tempo. Me poupe, a cada vez que ligo a TV, ou entro no Terra, o que vejo é o congresso nacional, discutindo o mais novo desvio de verba publica, as contas de fulano no exterior, ou os mais novos beneficiados com o tesouro nacional.“Vergonhoso”... eu diria.

Mas não é sobre política que vou falar hoje. Talvez da estréia de Harry Potter na próxima quarta, ou quem sabe do meu fim de semana, talvez até da possível viagem para Campos do Jordão no fim do mês, mas provavelmente seria mais importante falar que Protigius Protego passou toda a semana parado, eu não escrevi uma frase que fosse.
Faz um frio agradável aqui em sampa, (pelo menos pra mim.) o sol imperou por quase todo o dia, mas ainda assim a sensação térmica era bem baixa.

Hoje almocei na casa da tia Cida, aqui em casa tivemos um breve apagão, que logo foi resolvido.

Estar de férias até em tão tem sido melhor doque eu imaginava, as vezes me veem a cabeça aquele pensamento, " são minhas ultimas férias de inverno como estudante do ensino médio." e ano que vem, como será? Conseguirei eu viver longe da escola, daquela balburdia, daquele calor humano onde eu provei os mais doces e amargos sabores?
Bom, só mesmo o tempo vai me responder... sim eu já estou terminando, não falei sobre nada, simplesmente sobre tudo que me ocorreu nos últimos dias, um abraço a quem leu, e até breve.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Meu trabalho.

Apesar de eu reclamar constantemente do meu trabalho, no fim ele tem lá sua parte boa. Afinal foram tantas as aventuras...a começar claro pela inesquecível vez em que eu voltei pra casa a pé na contra mão de uma estrada movimentadissíma.
Os longos e cinzentos dias de chuva e os sufocantes dias de calor intenso, foi devido ao meu trabalho que conheci boa parte da cidade onde moro, pessoas humildes e simpatissisimas passaram por minha vida, algumas delas continuam até hoje,.
Ser um ajudante de pedreiro é pra lá de cansativo, e muitas vezes chato, mas tem seu lado bom.
Me lembro da vez em que fui ao super mercado extra comprar bolachas pro almoço, entrei no mercado totalmente sujo e de chinelo, haviam manchas de cimento por toda minha roupa, e meu cabelo tava daquele geito, em algumas vezes eu ia de cabeça erguida me sentindo estrela de cinema, em outras eu me sentia um lixo.
A maior lição que extraio de cada suado dia de trabalho como ajudante de pedreiro é que tudo nessa vida é possível, e estar aqui hoje não significa permanecer aqui eternamente. logo que comecei a trabalhar nesta área eu chegava no serviço pensando na hora de voltar pra casa, não que isso não aconteça mais, porem menos frequentemente.
Bom, cumpri minha vontade oculta, falei do meu trabalho.
 
Camaleão sentimentalista © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo